TEMPLATE ERROR Current Date: Sat Mar 13 13:14:08 BRT 2010 URL : Skin : Last Modify : Wed Dec 31 21:00:00 BRT 1969 File Name : Line : 223 Errors : Error: Block not closed: uol.tpl.StatementIFBoolean Caminho de luz - UOL Blog
::Perfil::



CAMINHO DE LUZ



-·=»¿«=·-
··¤ Este blog foi criado para todos que simpatizam com essa doutrina de luz que é o Espiritismo. Aqui os visitantes encontrarão mensagens e textos que irão exclarecer um pouco sobre a doutrina. Sintam-se à vontade para deixar seus comentários. Dedicado ao Cristian com amor da mamãe, pq nosso laço é eterno¤··

::Bem Vindo::





::Amigos::



Caminho dos Anjos®
Christian Vive®
Poesia e Cia®
Luz Espírita®
Luz EspíritaII®
Luz EspíritaIII®
Site: Luz Espírita®
Angel Rose®
Melodiahot®
Serenata ao Luar®


::Relógio::



::Já Passou::


01/03/2010 a 15/03/2010
16/11/2009 a 30/11/2009
01/11/2009 a 15/11/2009
16/10/2009 a 31/10/2009
01/10/2009 a 15/10/2009
16/09/2009 a 30/09/2009
16/08/2009 a 31/08/2009
01/08/2009 a 15/08/2009
16/07/2009 a 31/07/2009
01/06/2009 a 15/06/2009
16/05/2009 a 31/05/2009
01/05/2009 a 15/05/2009
16/03/2009 a 31/03/2009
01/03/2009 a 15/03/2009
16/02/2009 a 28/02/2009
16/12/2008 a 31/12/2008
16/11/2008 a 30/11/2008
16/10/2008 a 31/10/2008
16/09/2008 a 30/09/2008
01/09/2008 a 15/09/2008
16/08/2008 a 31/08/2008
01/08/2008 a 15/08/2008
16/07/2008 a 31/07/2008
01/07/2008 a 15/07/2008
16/06/2008 a 30/06/2008
01/06/2008 a 15/06/2008
16/05/2008 a 31/05/2008
16/04/2008 a 30/04/2008
01/04/2008 a 15/04/2008
16/03/2008 a 31/03/2008
01/03/2008 a 15/03/2008
01/12/2007 a 15/12/2007
16/11/2007 a 30/11/2007
01/11/2007 a 15/11/2007



::Música::

Enya - Athair Ar Neamh

::Athair Ar Neamh ::

::Enya ::

(tradução)
Pai do Céu,
Deus nos abençoe,
Pai do Céu,
Deus me abençoe.
Minha alma, meu coração,
minha glória
Louvam você, Deus.
Longo é o dia tranqüilo,
Longa é a noite sem trevas.
Deleite, alegria, amor,
Louvam você, Deus.
Eu o glorifico, dia após dia,
Eu o glorifico, noite após noite.
Pai do Céu, Deus nos abençoe.
Pai do Céu, Deus me abençoe.
A lua, o sol, o vento
Louvam você, Deus.

::Créditos::









::Contador::



Indicação de filmes com temas espiritas:

Evocando Espíritos - 26/10
Passageiros - 02/11
Minha vida na Outra vida - 03/11













Corpo Físico

"E senhor das experiências adquiridas que lhe despontam do ser, em forma de tendências e impulsos, recebe o Espírito um corpo inteiramente novo, em olvido temporário, mas não absoluto, das experiências pregressas, corpo com o qual será defrontado pelas circunstâncias favoráveis ou não do caminho que deve percorrer..." - André Luiz

Paternidade e maternidade, raça e pátria, lar e sistema consanguíneo são conjugados com previdente sabedoria para que não faltem ao reencarnante todas as possibilidades necessárias ao êxito no empreendimento que se inicia.
E senhor das experiências adquiridas que lhe despontam do ser, em forma de tendências e impulsos, recebe o Espírito um corpo inteiramente novo, em olvido temporário, mas não absoluto, das experiências pregressas, corpo com o qual será defrontado pelas circunstâncias favoráveis ou não do caminho que deve percorrer, para prosseguir na obra digna em que se haja empenhado ou para retificar as lições em que haja falido.
Nessas diretrizes, nem sempre estará integrado normalmente na posição em que a vida mental e o campo somático se mostrem em sinergia ideal.
Às vezes, deve sofrer mutilações e enfermidades benéficas, inibições e dificuldades orgânicas de caráter inevitável, porque, de aprendizado a aprendizado e de tarefa a tarefa, quanto o aluno de estágio a estágio para as grandes metas educativas,é que se levantará, vitorioso, para a ascensão à Imortalidade Celeste.

(Evolução em Dois Mundos, cap. XIX, André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, FEB)

FORMA CARNAL - Todavia, assim como o germe para desenvolver-se no ovo precisa aquecer-se ao calor da ave que o acolha maternalmente ou do ambiente térmico apropriado, no recinto da chocadeira, e assim como a semente, para libertar os princípios germinativos do vegetal gigantesco em que se converterá, não prescinde do berço tépido no solo, os Espíritos desencarnados, sequiosos de reintegração no mundo físico, necessitam do vaso genésico da mulher que com eles se harmoniza, nas linhas da afinidade e, conseqüentemente, da herança, vaso esse a que se aglutinam, mecanicamente, e onde, conforme as leis de reencarnação, operam em alguns dias todas as ocorrências de sua evolução nos reinos inferiores da Natureza.
Assimilando recursos orgânicos com o auxílio da célula feminina, fecundada e fundamentalmente marcada pelo gene paterno, a mente elabora, por si mesma, novo veículo fisiopsicossomático, atraindo para os seus moldes ocultos as células físicas a se reproduzirem por cariocinese, de conformidade com a orientação que lhes é imposta, isto é, refletindo as condições em que ela, a mente desencarnada, se encontra.
Plasma-se-lhe, desse modo, com a nova forma carnal, novo veículo ao Espírito, que se refaz ou se reconstitui em formação recente, entretecido de células sutis, veículo este que evoluirá igualmente depois do berço e que persistirá depois do túmulo.

(Evolução em Dois Mundos, cap. XII, André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, FEB)



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 09h56
[] [envie esta mensagem]




"Do ponto de vista da
constituição e função em que
se caracteriza na esfera
imediata ao trabalho do homem,
após a morte, é o corpo espiritual
o veículo físico por excelência,
com sua estrutura eletromagnético,
algo modificado no que tange
aos fenômenos genésicos e nutritivos,
de acordo, porém,com as aquisições
da mente que o maneja."
André Luiz

RETRATO DO CORPO MENTAL - Para definirmos, de alguma sorte, o corpo espiritual, é preciso considerar, antes de tudo, que ele não é reflexo do corpo físico, porque, na realidade, é o corpo físico que o reflete, tanto quanto ele próprio, o corpo espiritual, retrata em si o corpo mental* que lhe preside a formação.
Do ponto de vista da constituição e função em que se caracteriza na esfera imediata ao trabalho do homem, após a morte, é o corpo espiritual o veículo físico por excelência, com sua estrutura eletromagnético, algo modificado no que tange aos fenômenos genésicos e nutritivos, de acordo, porém, com as aquisições da mente que o maneja.
Todas as alterações que apresenta, depois do estágio berço-túmulo, verificam-se na base da conduta espiritual da criatura que se despede do arcabouço terrestre para continuar a jornada evolutiva nos domínios da experiência.
Claro está, portanto, que é ele santuário vivo em que a consciência imortal prossegue em manifestação incessante, além do sepulcro, formação sutil, urdida em recursos dinâmicos, extremamente porosa e plástica, em cuja tessitura as células, noutra faixa vibratória, à face do sistema de permuta visceralmente renovado, se distribuem mais ou menos à feição das partículas colóides, com a respectiva carga elétrica, comportando-se no espaço segundo a sua condição específica, e apresentando estados morfológicos conforme o campo mental a que se ajusta.

CORPO ESPIRITUAL DEPOIS DA MORTE -  Em suma, o psicossoma é ainda corpo de duração variável, segundo o equilíbrio emotivo e o avanço cultural daqueles que o governam, além do carro fisiológico, apresentando algumas transformações fundamentais, depois da morte carnal, principalmente no centro gástrico, pela diferenciação dos alimentos de que se provê, e no centro genésico, quando há sublimação do amor, na comunhão das almas que se reúnem no matrimônio divino das próprias forças, gerando novas fórmulas de aperfeiçoamento e progresso para o reino do espírito.
Esse corpo que evolve e se aprimora nas experiências de ação e reação, no plano terrestre e nas regiões espirituais que lhe são fronteiriços, é suscetível de sofrer alterações múltiplas, com alicerces na adinamia proveniente da nossa queda mental no remorso, ou na hiperdinamia imposta pelos delírios da imaginação, a se responsabilizarem por disfunções inúmeras da alma, nascidas do estado de hipo e hipertensão no movimento circulatório das forças que lhe mantêm o organismo sutil, e pode também desgastar-se, na esfera imediata à esfera física, para nela se refazer, através do renascimento, segundo o molde mental preexistente, ou ainda restringir-se a fim de se reconstituir de novo, no vaso uterino, para a recapitulação dos ensinamentos e experiências de que se mostre necessitado, de acordo com as falhas da consciência perante a Lei.
     Outros aspectos do psicossoma examinaremos quando as circunstâncias nos induzam a apreciar-lhe  o comportamento nas regiões espirituais vizinhas da Terra, dentro das sociedades afins, em que as almas se reúnem conforme os ideais e as tarefas nobres que abraçam, ou segundo as culpas dilacerantes ou tendências inferiores em que se sintonizam, geralmente preparando novos eventos, alusivos às necessidades e problemas que lhes são peculiares nos domínios da reencarnação imprescindível.


("Evolução em Dois Mundos", André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, cap. II, FEB)



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 09h49
[] [envie esta mensagem]




"Elevada percentagem das personalidades humanas traz, no imo do próprio ser, raízes e brechas 
de comunhão com o pretérito de sombra, através dos quais são suscetíveis de sofrer 
os mais estranhos processos de obsessão oculta - a se reavivarem, constantes, nos diversos períodos
etários que correspondem ao tempo de formação dos débitos cármicos que buscam equacionar 
no corpo terrestre."

PENSAMENTO E OBSESSÃO - O estudo da obsessão, conjugado à mediunidade, se realizado em maior amplitude, abrangeria o exame de quase toda a Humanidade terrestre.
Expressamos tal conceito, à face do pensamento que age e reage, carreando para o emissor todas as fecundações felizes ou infelizes que arremessa de si próprio, a determinar para cada criatura os estados psíquicos que variam segundo os tipos de emoção e conduta a que se afeiçoe.
Enquanto não se aprimore, é certo que o espírito padecerá, em seu instrumento de manifestação, a resultante dos próprios erros. Esses desajustes, como é natural, não se limitam à comunidade das células físicas, quando em disfunções múltiplas por força dos agentes mentais viciados e enfermiços; estendem-se, muito especialmente, à constituição do corpo espiritual, a refletir-se no cérebro ou gabinete complexo da alma, aí ocasionando os diversos sintomas de perturbação do campo encefálico, acompanhados dos fenômenos psico-sensoriais que produzem alucinações e doenças da mente.

PERTURBAÇÕES MORAIS -
Não nos propomos analisar aqui as personalidades psicopáticas, do ponto de vista da Psiquiatria, nem focalizar as chamadas psicoses de involução , ou as demências senis, claramente necessitadas de orientação médica; recordemos, contudo, que na retaguarda dos desequilíbrios mentais, sejam da ideação ou da afetividade, da atenção e da memória, tanto quanto por trás de enfermidades psíquicas clássicas, como, por exemplo, as esquizofrenias e as parafrenias , as oligofrenias e a paranóia , as psicoses e neuroses de multifária expressão, permanecem as perturbações da individualidade transviada do caminho que as Leis Divinas lhe assinalam à evolução moral. Enquanto se lhe mantém a internação no instrumento físico transitório, até certo ponto ela consegue ocultar no esconderijo da carne os resultados das paixões e abusos, extravagâncias e viciações a que se dedica.
Assim vive na paisagem social em que transita, até que, arredada de semelhante vaso pela influência decisiva da morte, não mais suporta o regime de fantasia, obrigando-se a sofrer, em si própria, as conseqüências dos excessos e ultrajes com que, imprevidente, se desrespeitou.
Torturada por suas próprias ondas desorientadas, a reagirem, incessantes, sobre os centros e mecanismos do corpo espiritual, cai a mente nas desarmonias e fixações conseqüentes e, porque o veículo de células extrafísicas que a serve, depois da morte, é extremamente influenciável, ambienta nas próprias forças os desequilíbrios que a senhoreiam, consolidando-se-lhe, desse modo, as inibições que, em futura existência, dominar-lhe-ão temporariamente a personalidade, sob a forma de fatores mórbidos, condicionando as disfunções de certos recursos do cérebro físico, por tempo indeterminado.

ZONAS PURGATORIAIS -
Entendendo-se que todos os delinqüentes deitam de si oscilações mentais de terrível caráter, condensando as recordações malignas que albergam no seio, compreendemos a existência das zonas purgatoriais ou infernais como regiões em que se complementam as temporárias criações do remorso, associando arrependimento e amargura, desespero e rebelião.
Na intimidade dessas províncias de sombra, em que se agrupam multidões de criminosos, segundo a espécie de delito que cometeram, Espíritos culpados, através das ondas mentais com que essencialmente se afinam, se comunicam reciprocamente, gerando, ante os seus olhos, quadros vivos de extremos horror, junto dos quais desvairam, recebendo, de retorno, os estranhos padecimentos que criaram no ânimo alheio.
Claro está que, embora comandados por Inteligências pervertidas ou bestializadas nas trevas da ignorância, esses antros jazem circunscritos no Espaço, fiscalizados por Espíritos sábios e benfazejos que dispõe de meios precisos para observar a transformação individual das consciências em processo de purificação ou regeneração, a fim de conduzi-las a providências compatíveis com a melhoria já alcançada.
Semelhante supervisão, entretanto, não impede que estas vastas cavernas de tormento reeducativo sejam, em si, imensas penitenciárias do Espírito, a que se recolhem as feras conscientes que foram homens. Aí permanecem detidas por guardas especializados, que lhe são afins, o que nos faz definir cada "purgatório particular" como "prisão-manicômio", em que as almas embrutecidas no crime sofrem, de volta, o impacto de suas fecundações mentais infelizes.
Tiranos, suicidas, homicidas, carrascos do povo, libertinos, caluniadores, malfeitores, ingratos, traidores do bem e viciados de todas as procedências, reunidos conforme o tipo de falta ou defecção a que se renderam, se examinados pelos cientistas do mundo apresentariam à Medicina os mais extensos quadros para estudos etiológicos das mais obscuras enfermidades.
Deduzimos, assim, que todos os redutos de sofrimento, além túmulo, não passam de largos porões do trabalho evolutivo da alma, à feição de grandes hospitais carcerários para tratamento das consciências envilecidas.

REENCARNAÇÃO DE ENFERMOS -
Dos abismos expiatórios, volvem à reencarnação quantos se mostrem inclinados à recuperação dos valores morais em si mesmos.
Transportados à novo berço, comumente entre aqueles que os induziram à queda, quando não se vêem objeto e amorosa ternura por parte de corações que por ele renunciam à imediata felicidade nas Esferas Superiores, são resguardados no recesso do lar.
Contudo, renascem no corpo carnal espiritualmente jungidos às linhas inferiores de que são advindos, assimilando-lhes, facilmente, o influxo aviltante.
Reaparecem, desse modo, na arena física. Mas, via de regra, quando não se mostram retardados mentais, desde a infância, são perfeitamente classificáveis entre os psicopatas amorais , segundo o conceito da "moral insanity", vulgarizado pelos ingleses, demonstrando manisfesta perversidade, na qual se revelam constantemente brutalizados e agressivos, petulantes e pérfidos, indiferentes a qualquer noção da dignidade e da honra, continuamente dispostos a mergulhar na criminalidade e no vício.
Aqueles Espíritos relativamente corrigidos nas escolas de reabilitação da Espiritualidade desenvolvem-se, no ambiente humano, enquadráveis entre os psicopatas astênicos e abúlicos , fanáticos e hipertímicos, ou identificáveis como representantes de várias doenças e delírios psíquicos, inclusive aberrações sexuais diversas.

OBSESSÃO E MEDIUNIDADE -
Tais enfermos da alma, tantas vezes submetidos, sem resultado satisfatório, à insulina e à convulsoterapia, quando recomendados ao auxílio dos templos espíritas, poderão ser tidos como médiuns? Sem dúvida, são médiuns doentes, afinizados com os fulcros de sentimento desequilibrado de onde ressurgiram para novo aprendizado entre os homens.
Por certa quota de tempo, são intérpretes de forças degradadas, às quais é preciso opor a intervenção moral necessária, do mesmo modo que se prescreve medicação aos enfermos.
Trazendo consigo as seqüelas ocultas da internação na província purgatorial, de que volvem pela porta do berço terrestre, exteriorizam ondas mentais viciadas que lhes alentam as disfunções dos implementos físicos, ondas essas pelas quais recolhem os pensamentos das entidades inferiores a lhes constituírem a cobertura da retaguarda.
Apesar disso, devem ser acolhidos nos santuários do Espiritismo por medianeiros de planos que é preciso transformar e ajudar, porquanto um Espírito renovado para o Bem - Lei do Criador para todas as criaturas - é peça importante para o reajustamento geral dessa ou daquela engrenagem conturbada na máquina da vida.

DOUTRINA ESPÍRITA -
Forçoso é considerar que a atividade religiosa, digna e venerável, em qualquer setor da edificação humana, exprime socorro celeste aos desajustes morais de quantos se demoram na reencarnação, buscando a restauração precisa.
E, compreendendo-se que elevada percentagem das personalidades humanas traz, no imo do próprio ser, raízes e brechas de comunhão com o pretérito de sombra, através dos quais são suscetíveis de sofrer os mais estranhos processos de obsessão oculta - a se reavivarem, constantes, nos diversos períodos etários que correspondem ao tempo de formação dos débitos cármicos que buscam equacionar no corpo terrestre -, é justo encarecer, assim, a oportunidade e a excelência do amparo moral da Doutrina Espírita, como sendo o recurso mais sólido na assistência às vítimas do desequilíbrio espiritual de qualquer matiz, por oferecer-lhes, no estudo nobre e no serviço santificante, o clima indispensável de transmutação e harmonização, com que se recuperem, no domínio dos pensamentos mais íntimos, para assimilarem a influência benéfica dos agentes espirituais da necessária renovação.


(MECANISMOS DA MEDIUNIDADE, Cap. XXIV, André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, FEB)



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h20
[] [envie esta mensagem]




Gestação Frustrada

"Como compreenderemos os casos de gestação
 frustrada quando não há Espírito reencarnante 
para arquitetar as formas do feto?
"

Em todos os casos em que há formação fetal, sem que haja a presença de entidade reencarnante, o fenômeno obedece aos moldes mentais maternos.
Dentre as ocorrências dessa espécie há, por exemplo, aquelas nas quais a mulher, em provação de reajuste do centro genésico, nutre habitualmente o vivo desejo de ser mãe, impregnando as células reprodutivas em elevada percentagem de atração magnética, pela qual consegue formar com o auxílio da célula espermática um embrião frustrado que se desenvolve, embora inutilmente, na medida de intensidade do pensamento maternal, que opera, através de impactos sucessivos, condicionando as células do aparelho reprodutor, que lhe respondem aos apelos segundo os princípios de automatismo e reflexão. Em contrário, há, por exemplo, os casos em que a mulher, por recusa deliberada à gravidez de que já se acha possuída, expulsa a entidade reencarnante nas primeiras semanas de gestação, desarticulando os processos celulares da constituição fetal e adquirindo, por semelhante atitude, constrangedora dívida ante o Destino.

 



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h10
[] [envie esta mensagem]




"Desse modo, regressam ao berço humano, nas condições precisas, recolhidas a novo corpo, qual operário detentor de virtudes e defeitos a quem se concede novo 
uniforme de trabalho e nova oportunidade de realização."
André Luiz

REENCARNAÇÃO E EVOLUÇÃO - Urge reparar em que a reencarnação não é mero princípio regenerativo.
A evolução natural nela encontra firme apoio.
Criaturas que avultam e bondade, em muitas ocasiões requerem conhecimento nobilitante, e muitas que se agigantaram na inteligência permanecem à mingua de virtude.
Outras inumeráveis, embora detendo preciosos valores, nos domínios do coração e do cérebro, após longo estágio no plano extrafísico, sentem fome de progresso renovador por inabilitadas, ainda, a ascensões maiores e renunciam à tranqüilidade a que se integram nos grupos afins, porque, no cadinho efervescente da carne, analisando, de novo, as próprias imperfeições, testando-lhes a amplitude nas rudes experiências da vida humana, obtendo mais avançado ensejo de corrigenda e transformação.
Isso não significa que a consciência desencarnada deixe de encontrar possibilidades de expansão nas cidades espirituais que gravitam em torno da Terra. Outras modalidades de estudo e trabalho aí lhe asseguram novos fatores de evolução; contudo, escassa percentagem de criaturas humanas, além da morte, adquirem acesso definitivo aos planos superiores.
A esmagadora maioria jaz ainda ligada às ideologias e raças, pátrias e realizações, famílias e lares do mundo.
É por isso que artistas eméritos, ao notarem o curso diferente das escolas que deixaram no Planeta, sentem-se irresistivelmente atraídos para a reencarnação, a fim de preservar-lhes ou enriquecer-lhes os patrimônios.
Cientistas eminentes, interessados na continuidade dos empreendimentos redentores que largaram em mãos alheias, volvem ao trabalho e à experimentação entre os homens, e, no mesmo espírito missionário, religiosos e filósofos, professores e condutores, homens e mulheres que se distinguem por nobres aspirações retornam, voluntariamente, à esfera física, em sagradas lições de auxílio que lhes valem honrosos degraus de sublimação na escalada para a Divina Luz.
Entendamos, assim, que tanto a regeneração quanto a evolução não se verificam sem preço.
O progresso pode ser comparado a montanha que nos cabe transpor, sofrendo-se naturalmente os problemas e as fadigas da marcha, enquanto que a recuperação e a expiação podem ser consideradas como essa mesma subida, devidamente recapitulada, através de embaraços e armadilhas, miragens e espinheiros que nós mesmos criamos.
Se soubermos, porém, suar no trabalho honesto, não precisaremos suar e chorar no resgate justo.
E não se diga que todos os infortúnios da marcha de hoje estejam debitados a compromissos de ontem, porque, com a prudência ou imprudência, com a preguiça e o trabalho, com o bem e o mal, melhoramos ou agravamos a nossa situação, reconhecendo-se que todo dia, no exercício de nossa vontade, formamos novas causas, refazendo o destino.

PARTICULARIDADES DA REENCARNAÇÃO - Perguntar-se-á, razoavelmente, se existe uma técnica invariável no serviço reencarnatório. Seria o mesmo que indagar se a morte na Terra é única em seus processos para todas as criaturas.
Cada entidade reencarnante apresenta particularidades essenciais na recorporificação a que se entrega na esfera física, quanto cada pessoa expõe característicos quando se rende ao processo liberatório, não obstante o nascimento e a morte parecerem iguais.
Os Espíritos categoricamente superiores, quase sempre, em ligação sutil com a mente materna que lhes oferta guarida, podem plasmar por si mesmos, e, não raro, com a colaboração de instrutores da Vida Maior, o corpo em que continuarão as futuras experiências, interferindo nas essências cromossômicas, com vistas às tarefas que lhes cabem desempenhar.
Os Espíritos categoricamente inferiores, na maioria das ocasiões, padecendo monoideismo tiranizante, entram em simbiose fluídica com as organizações femininas a que se agregam, experimentando o definhamento do corpo espiritual ou o fenômeno da "ovoidização", sendo inelutavelmente atraídos ao vaso uterino, em circunstâncias adequadas, para a reencarnação que lhes toca, em moldes inteiramente dependentes da hereditariedade, como acontece à semente, que, após desligar-se do fruto seco, germina no solo, segundo os princípios orgânicos a que obedece, tão logo encontre o favor ambiental.
Entre ambas as classes, porém, contamos com milhões de Espíritos medianos na evolução, portadores de créditos apreciáveis e dívidas numerosas, cuja reencarnação exige cautela de preparo e esmero de previsão.

RESTRINGIMENTO DO CORPO ESPIRITUAL - Institutos de escultura anatômica funcionam, por isso, no Plano Espiritual, brunindo formas diversas,  de modo a orientar os mapas ou prefigurações do serviço que aos reencarnados competirá, mais tarde, atender.
Corpos, membros, órgãos, fibras e células são aí esboçados e estudados, antes que se definam os primórdios da rematerialização terrestre, porque, nesses casos, em que a alma oscila entre méritos e deméritos, a reencarnação permanece sob os auspícios de autoridades e servidores da Justiça Espiritual que administra recursos a cada aprendiz da sublimação, de acordo com as obras edificantes que lhe constem do currículo da existência.
Para isso, os candidatos à reencarnação, sem superioridade suficiente de modo a supervisioná-la com o seu próprio critério e distantes da inferioridade primitivistas que deles faria escravos absolutos da herança física, são admitidos a instituições-hospitais em que magnetizadores desencarnados, bastantes competentes pela nobreza íntima, se incumbem de aplicar-lhes fluidos balsamizantes que os adormeçam, por períodos variáveis, de conformidade com a evolução moral que enunciem, a fim de que os princípios psicossomáticos se adaptem a justo restringimento, em bases de sonoterapia.
Desse modo, regressam ao berço humano, nas condições precisas, recolhidas a novo corpo, qual operário detentor de virtudes e defeitos a quem se concede novo
uniforme de trabalho e nova oportunidade de realização.


(Evolução em Dois Mundos, XIX, André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, FEB)



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h06
[] [envie esta mensagem]




 

"O solo do mundo espiritual corresponde ao peso específico do Espírito."

FLUIDOS EM GERAL - Definimos o fluido, dessa ou daquela procedência, como sendo um corpo cujas moléculas cedem invariavelmente à mínima pressão, movendo-se entre si, quando retidas por um agente de contenção, ou separando-se, quando entregues a si mesmas.
Temos assim, os fluidos líquidos, elásticos ou aeriformes e os outrora chamados fluidos imponderáveis, tidos como agentes dos fenômenos luminosos, caloríficos e outros mais.

FLUIDO VIVO - No plano espiritual, o homem desencarnado vai lidar, mais diretamente, com um fluido vivo e multiforme, estuante e inestancável, a nascer-lhe da própria alma, de vez que podemos defini-lo, até certo ponto, por subproduto do fluido cósmico, absorvido pela mente humana, em processo vitalista semelhante à respiração, pela qual a criatura assimila a força emanante do Criador, esparsa em todo o Cosmo, transubstanciando-a, sob a própria responsabilidade, para influenciar na Criação, a partir de si mesma.
Esse fluido é o seu próprio pensamento contínuo, gerando potenciais energéticos com que não havia sonhado.
Decerto que na esfera nova de ação, a que se vê arrebatado pela morte, encontra a matéria conhecida no mundo, em nova escala vibratória.
Elementos atômicos mais complicados e sutis, aquém do hidrogênio e além do urânio, em forma daquela em que se caracterizam na gleba planetária, engrandecem-lhe a série estequiogenética.
O solo do mundo espiritual estruturado com semelhantes recursos, todos eles raiando na quintessência, corresponde ao peso específico do Espírito, e, detendo possibilidades e riquezas virtuais, espera por ele a fim de povoar-se de glória e beleza, porquanto, se o plano terrestre é o seio tépido da vida em que o princípio inteligente deve nascer, medrar, florir e amadurecer em energia consciente, o plano espiritual é a escola em que a alma se aperfeiçoará em trabalho de frutescência antes que possa desferir mais amplos voos no rumo da Luz Eterna.

"A consciência, aprendendo a realizar complexas transubstanciações de força nas diversas linhas da Natureza, em se adaptando aos continentes da esfera extrafísica, passa a manobrar com os fenômenos de mentação e reflexão, de que o pensamento é a base fundamental."

PLASMA CRIADOR DA MENTE - É pelo fluido mental com qualidades magnéticas de indução que o progresso se faz notavelmente acelerado.
Pela troca dos pensamentos de cultura e beleza, em dinâmica expansão, os grandes princípios da Religião e da Ciência, da Virtude e da Educação, da Industria e da Arte descem das Esferas Sublimes e impressionam a mente do homem, traçando-lhe profunda renovação ao corpo espiritual, a refletir-se no veículo físico que, gradativamente, se acomoda a novos hábitos.
Épocas imensas despendera o princípio inteligente para edificar os prodígios da sensação e do automatismo, do instinto e da inteligência rudimentar; entretanto, com a difusão do plasma criador oriundo da mente, em circuitos contínuos, consolida-se a reflexão avançada entre o Céu e a Terra, e os fluidos mentais ou pensamentos atuantes, no reino da alma, imprimem radicais transformações no veículo fisiopsicossomático, associando e desassociando civilizações numerosas para construí-las de novo, em que o homem, herdeiro da animalidade instintiva, continua, até hoje, no trabalho progressivo de sua própria elevação aos verdadeiros atributos da Humanidade.


("Evolução em Dois Mundos", André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, cap. XIII, FEB)



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 13h43
[] [envie esta mensagem]




Alma e Desencarnação

"É assim que a consciência nascente do homem pratica as lições da vida, no plano espiritual, pela desencarnação ou libertação da alma, como praticou essas mesmas lições da vida 
no plano físico pelo renascimento ou internação do elemento espiritual na matéria densa,
 evolutindo, degrau a degrau, desde a excitabilidade rudimentar das bactérias
 até o automatismo perfeito dos animais superiores em que se 
baseia o domínio da inteligência."

METAMORFOSE E DESENCARNAÇÃO - Graduando os acontecimentos da desencarnação, é importante recorrer ainda ao mundo dos insetos para lembrar que, se existem aqueles de metamorfose total, existem os de metamorfose incompleta, os hemimetábolos, cuja larva sai do ovo e se converte imediatamente num indivíduo, sem passar pela fase pupal, à feição dos malófagos, desprovidos de asas, embora possuam aparelho bucal triturador.
Apresentando características singulares, no capítulo da transfiguração, em todas as ordens nas quais se subdividem, os insetos, de algum modo, exprimem, no desenvolvimento da metamorfose que lhes marca a existência, a escala de fenômenos que vige para a desencarnação dos seres de natureza superior.
Em relação ao homem, os mamíferos que se ligam a nós outros por extremos laços de parentesco, em se desencarnando, agregam-se aos ninhos em que se lhes desenvolvem os companheiros e, qual ocorre entre os animais inferiores, nas múltiplas faixas evolutivas em que se escalonam, não possuem pensamento contínuo para a obtenção de meios destinados à manutenção de nova forma.
Encontram-se, desse modo, aquém da
histogênese espiritual
, inabilitados a mais amplo equilíbrio que lhes asseguraria ascensão a novo plano de consciência.
Em razão disso, efetuada a histólise dos tecidos celulares, nos sucessos recônditos da morte física, dilata-se-lhes o período de vida latente, na esfera espiritual, onde, com exceção de raras espécies, se demoram por tempo curto, incapazes de manobrar os órgãos do aparelho psicossomático que lhes é característico, por ausência de substância mental consciente.
Quando não se fazem aproveitados na espiritualidade, em serviço ao qual se filiam durante certa quota de tempo, caem, quase sempre de imediato à morte do corpo carnal, em pesada letargia, semelhante à hibernação, acabando automaticamente atraídos para o campo genésico das famílias a que se ajustam, retomando o organismo com que se confiarão a nova etapa de experiência, com os ascendentes do automatismo e do instinto que já se lhes fixaram no ser, e sofrendo, naturalmente, o preço hipotecável aos valores decisivos da evolução.

ALÉM DA HISTOGÊNESE - Através desse movimento incessante da palingenesia universal, o princípio inteligente incorpora a experiência que lhe é necessária, estagiando no plano físico e no plano extrafísico, recolhendo, como é justo, a orientação e o influxo das Inteligências Superiores em sua marcha laboriosa para mais elevadas aquisições.
Pouco acima dessas mesmas bases, vamos encontrar o homem infra-primitivo, na rusticidade da furna em que esconde, surpreendido no fenômeno da morte, ante a glória da vida, como criança tenra e deslumbrada à frente de paisagem maravilhosa, cuja grandeza, nem de leve, pode ainda compreender.
O pensamento constante ofereceu-lhe a precisa estabilidade para a metamorfose completa.
Pela persistência e consistência das idéias, adquiriu o poder de integrar-se mentalmente, para além da histogênese, em seu corpo espiritual, arrebatando-o, com a alavanca da própria vontade, que a indagação e o trabalho enriqueceram, para novo estado individual.
Acariciada pelo bafejo edificante dos Condutores Divinos que lhe acalentam a marcha, a criatura humana dorme o sono da morte, mumificando-se na cadaverização, como acontece à pupa.
E segregando substâncias mentais, à base de impulsos renovadores, tanto quanto certas crisálidas segregam um líquido especial que lhes facilita a saída do próprio casulo, a alma que desencarna, findo o processo histolístico das células que lhe construíram o carro biológico e fortificando o campo mental em que se lhe enovelaram os novos anseios e as novas disposições, logra desvencilharem-se, mecanicamente, dos órgãos físicos, agora imprestáveis, realizando, por avançado automatismo, o trabalho histogenético pelo qual desliga as células sutis do seu veículo espiritual dos remanescentes celulares do veículo físico, arrojado à queda irreversível, agindo agora com a eficiência e a segurança que as longas e reiteradas recapitulações lhe conferiram.

DESENCARNAÇÃO NATURAL - Por milênios consecutivos o homem ensaia a desencarnação natural, progredindo vagarosamente em graus de consciência, após a decomposição do corpo somático.
Recordando as anteriores comparações com o domínio dos insetos, a matriz uterina oferece-lhe novas formas e, assim como a larva se alimenta, assegurando a esperada metamorfose, a alma avança em experiência, enquanto no corpo carnal, adquirindo méritos ou deméritos, segundo a própria conduta, e entregando-se em seguida, no fenômeno da morte ou histólise do invólucro de matéria física, à pausa imprescindível nas próprias atividades ou hiato de refazimento, que pode ser longo ou rápido, para ressurgir, pela histogênese espiritual, senhoreando novos órgãos e implementos necessários ao seu novo campo de ação, demorando-se nele, à medida dos conhecimentos conquistados na romagem humana.
É assim que a consciência nascente do homem pratica as lições da vida, no plano espiritual, pela desencarnação ou libertação da alma, como praticou essas mesmas lições da vida 
no plano físico pelo renascimento ou internação do elemento espiritual na matéria densa,
evolutindo, degrau a degrau, desde a excitabilidade rudimentar das bactérias
até o automatismo perfeito dos animais superiores em que se baseia o domínio da inteligência.

REVISÃO DE EXPERIÊNCIAS - De libertação a libertação, na ocorrência da morte, a criatura começa a familiarizar-se com a esfera extrafísica.
Assim como recapitula, nos primeiros dias da existência intra-uterina, no processo reencarnatório, todos os lances de sua evolução filogenética, a consciência examina em retrospecto de minutos ou de longas horas, ao integrar-se definitivamente em seu corpo sutil, pela histogênese espiritual, durante o coma ou a cadaverização do veículo f;físico, todos os acontecimentos da própria vida, nos prodígios de memória, a que se referem os desencarnados quando descrevem para os homens a grande passagem para o sepulcro.
É que a mente, no limiar da recomposição de seu próprio veículo, seja no renascimento biológico ou na reencarnação, revisa automaticamente e de modo rápido todas as experiências por ela própria vividas, imprimindo magneticamente às células, que se desdobrarão em unidades físicas e psicossomáticas, no corpo físico e no corpo espiritual, as diretrizes a que estarão sujeitas, dentro do novo ciclo de evolução em que ingressam.
Acresce lembrar, ainda, como nota confirmativa de nossas asserções, que, esporadicamente, encarnados saídos ilesos de grandes perigos como acidentes e suicídios frustrados, relatam semelhante fenômeno de revisão das próprias experiências, também chamado visão panorâmica e síntese mental.

LEI DE CAUSA E EFEITO - Encetando, pois, a sua iniciação no plano espiritual, de consciência desperta e responsável, o homem começa a penetrar na essência da lei de causa e efeito, encontrando em si mesmo os resultados enobrecedores ou deprimentes das próprias ações.
Quando dilacerado e desditoso, grita a própria aflição, ao longo dos largos continentes dos espaço Cósmico, reunindo-se a outros culpados do mesmo jaez, com os quais permuta os quadros inquietantes da imaginação em desvario, tecendo, com o plasma sutil do pensamento contínuo e atormentado, as telas infernais em que as conseqüências de suas faltas se desenvolvem, mediante as profundas e estranhas fecundações de loucura e sofrimento que antecedem as reencarnações reparadoras; contudo, é também aí que começa, sobrepairando o inferno e o purgatório do remorso e da crueldade, da rebelião e da delinqüência, o sublime apostolado dos seres que se colocam em harmonia com as Leis Divinas, almas elevadas e heróicas que, em se agrupando intimamente, tocadas de compaixão pelos laços que deixaram no mundo físico, iniciam, com a inspiração das Potências Angélicas, o serviço de abnegação e renúncia, com que a glória e a divindade do amor edificam o império do Sumo Bem, no chamado Céu, de onde vertem mais ampla luz sobre a noite dos homens.


(Evolução em Dois Mundos, XII, André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, FEB)



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 15h23
[] [envie esta mensagem]




TUA FÉ


Emmanuel

“E ele lhe disse: Tem bom ânimo, filha,

a tua fé te salvou; vai em paz.”

(LUCAS, CAPÍTULO 8, VERSÍCULO 48.)

É importante observar que o Divino Mestre,

após o benefício dispensado,

sempre se reporta ao prodígio da fé,

patrimônio sublime daqueles que O procuram.
Diversas vezes, ouvimo-lo na expressiva afirmação:

 “A tua fé te salvou.” Doentes do corpo e da alma,

depois do alívio ou da cura, escutam a frase generosa.

É que a vontade e a confiança do homem são poderosos

fatores no desenvolvimento e iluminação da vida.
O navegante sem rumo e que em nada confia, somente

poderá atingir algum porto em virtude do jogo das

forças sobre as quais se equilibra, desconhecendo,

porém, de maneira absoluta, o que lhe possa ocorrer.
O enfermo, descrente da ação de todos os remédios,

é o primeiro a trabalhar contra a própria segurança.

O homem que se mostra desalentado em todas as coisas,

não deverá aguardar a cooperação útil de coisa alguma.
As almas vazias embalde reclamam o quinhão

de felicidade que o mundo lhes deve.

As negações, em que perambulam, transformam-nas,

perante a vida, em zonas de amortecimento, quais

isoladores em eletricidade.

Passa corrente vitalizante,

mas permanecem insensíveis.
Nos empreendimentos e necessidades de teu caminho,

não te isoles nas posições negativas.
Jesus pode tudo, teus amigos verdadeiros

farão o possível por ti; contudo, nem o Mestre e

nem os companheiros realizarão em sentido integral

a felicidade que ambicionas, sem o concurso de tua fé,

porque também tu és filho do mesmo Deus, com

as mesmas possibilidades de elevação.

(Emmanuel, Pão Nosso, 113, FCXavier, FEB)



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 17h27
[] [envie esta mensagem]




Senhor! Quando me concederes aquilo de que eu mais precise,

ensina-me  a usar a tua concessão, não só em meu proveito,

mas em benefício dos outros, a fim de que eu

seja feliz com a tua dádiva, sem prejudicar a ninguém.

André Luiz

Dificuldades, tropeços, desilusões?...
Se lutamos tanto, mantendo-nos em prece, o que será de nós
se não orarmos?

André Luiz

Não interrompa os seus passos, no caminho do bem,

porque justamente na execução dos seus próprios encargos

é que os Mensageiros de Deus

encontrarão os meios de trazerem

a você o socorro preciso.

André Luiz

 

 



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 13h38
[] [envie esta mensagem]




"Ningüém consegue ser realmente grande quando não aprendeu a ser pequenino."
Emmanuel

"Não há prece sem resposta."
 André Luiz

"Toda a lágrima sincera é bendito sintoma de renovação."
André Luiz

" Por mais que sofras, guarda a fé em DEUS e segue adiante,

no caminho que a vida te deu a trilhar."
Emmanuel

 "Ante os desajustados da Terra, respeita-lhes o caminho

e silencia quando não lhes consigas compreender

as lutas entremeadas do pranto que desconheces."

Meimei

"Fico triste quando alguém me ofende, mas, com certeza,

eu ficaria mais triste se fosse eu o ofensor... Magoar alguém é terrível!"

Chico Xavier

 "Devemos efetuar campanhas de silêncio contra as chamadas fofocas,

cultivando orações e pensamentos caridosos e otimistas,

em favor da nossa união e da nossa paz, em geral."

 Chico Xavier

"Evite a impaciência. Você já viveu séculos incontáveis e está diante de milênios sem fim."

***



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 17h31
[] [envie esta mensagem]






Escrito por Cristian vive/Mahevi às 11h12
[] [envie esta mensagem]




Tudo na vida pode ser começado de novo

para que a lei do progresso e do aperfeiçoamento

se cumpra em todas as direções.

(Emmanuel - Chico Xavier)

Jesus foi o maior exemplo de quão longe

pode o homem chegar. Ele soube viver plenamente

entre os dois mundos: o material e o espiritual.

Soube dar a César o que é de César

e a Deus o que é de Deus. Ele foi uma árvore.

Como fala Mitchell, a árvore não tenta arrancar

da terra as suas raízes e plantar-se no céu,

nem tampouco estende suas

folhas para baixo, junto à lama.

Ela precisa tanto do solo quanto da luz, e sabe a

direção de cada coisa. Exatamente porque enterra

as suas raízes na terra escura, é que pode sutentar

suas folhas no alto para receber a luz do sol...

É pena que Jesus de Nazaré seja frequentemente

incompreentendido pelos Cristãos.

(Mitchell)

 

A caridade é o amor, é o sol que Nosso Senhor

fez raiar claro e fecundo; alegrando nesta vida a

existência dolorida dos que

sofrem neste mundo!

(Casimiro Cunha)

 



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 16h49
[] [envie esta mensagem]




Alma Gêmea

Alma Gêmea da Minh'alma,
Flor de luz da minha vida,
Sublime estrela caída
Das belezas da amplidão !...
Quando eu errava no mundo,
Triste e só, no meu caminho,
Chegaste, devagarinho,
E encheste-me o coração :

Vinhas na benção dos deuses,

Na divina claridade, Tecer-me

a felicidade em sorrisos de esplendor !...

És meu tesouro infinito,

Juro-te eterna aliança,

Por que sou tua esperança,

Como és todo o meu amor !!

Alma Gêmea da minhalma,

Se eu te perder, algum dia,

Serei a escura agonia Da saudade

nos seus véus... Se um dia me

abandonares, Luz terna dos meus

amores, Ei de esperar-te, entre

as flores Da claridade dos céus...

Emmanuel

Do livro Há dois Mil Anos.



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h31
[] [envie esta mensagem]




Pedagogia do Amor

É necessário reeducar os lares
Derrubando tabus e preconceitos
Ajudar as crianças a encontrarem
A igualdade dos deveres e direitos

É urgente refazer todas as metas
É urgente escalar novos valores
Reformular os conceitos, pôr as setas
Para evitar mais quedas e dores

É preciso reencontrar a alegria
Replantar as rosas, purificar os rios
Resgatar os ideais de melhoria
E preencher os espaços vazios.

É urgente deletar todo egoísmo
E criar um site para o amor
Através da humildade, do altruísmo
Abrir espaço à mensagem do Senhor

É preciso reaprender pedagogia
Com o Mestre pedagogo-educador
Instalar nas almas dia-a-dia
A excelência da bondade e do amor.



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h22
[] [envie esta mensagem]




SOMOS DE DEUS

"Nós somos de Deus." - João (I JOÃO, 4:6.)

Não nos é fácil desvencilharmos dos laços que nos imantam aos círculos menos elevados da vida aos quais ainda pertencemos.

Apesar de nossa origem divina, mil obstáculos nos prendem à idéia de separação da Paternidade Celeste.

Cega-nos o orgulho para a universalidade da vida.

O egoísmo encarcera-nos o coração.

A vaidade ergue-nos falso trono de favoritismo indébito, buscando afastar-nos da realidade.

A ambição inferior precipita-nos em abismos de fantasia destruidora.

A revolta forma tempestades de ódio sobre as nossas cabeças.

A ansiedade fere-nos o ser.

E julgamos, nesses velhos conflitos do sentimento, que pertencemos ao corpo físico, ao preconceito multissecular e à convenção humana, quando todo o patrimônio material que nos circunda representa empréstimo de forças e possibilidades para descobrirmos nós mesmos, enriquecendo o próprio valor.

Na maioria das vezes, demoramo-nos no sombrio cárcere da separação, distraídos, enganados, cegos...

Contudo, a vida continua, segura e forte, semeando luz e oportunidade para que não nos faltem os frutos da experiência.

Pouco a pouco, o trabalho e a dor, a enfermidade e a morte, compelem-nos a reconsiderar os caminhos percorridos, impelindo-nos a mente para zonas mais altas. Não desprezes, pois, esses admiráveis companheiros da jornada humana, porquanto, quase sempre, em companhia deles, é que chegamos a compreender que somos de Deus.

Emannuel



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h10
[] [envie esta mensagem]




LIBERTE SUA ALMA

Não se prenda à beleza das formas efêmeras. A flor passa breve.

Não amontoe preciosidades que pesem na balança do mundo. As correntes de ouro prendem tanto quanto as algemas de bronze.

Não se escravize às opiniões da leviandade ou da ignorância. Incitatus, o cavalo de Calígula, podia comer num balde enfeitado de pérolas, mas não deixava, por isso, de ser um cavalo.

Não alimente a avidez da posse. A casa dos numismatas vive repleta de moedas que serviram a milhões e cujos donos desapareceram.

Não perca sua independência construtiva a troco de considerações humanas. A armadilha que pune o animal criminoso é igual à que surpreende o canário negligente.

Não acredite no elogio que empresta a você qualidades imaginárias. Vespas cruéis por vezes se escondem no cálice do lírio.

Não se aflija pela aquisição de vantagens imediatas na experiência terrestre. Os museus permanecem abarrotados de mantos de reis e de outros "cadáveres de vantagens mortas".

André Luiz

Livro: Agenda Cristã. Edição de Bolso, 3ª ed., 1999.

Autor: Francisco Cândido Xavier



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h05
[] [envie esta mensagem]




O Reino do Pai está espalhado por toda a terra

e os homens não o vêem".

(Jesus)

Vida após vida, geração à geração,

a Humanidade caminha

recebendo luz e burilamento.

(Emmanuel, do livro: IDEAL ESPÍRITA)

A arte de ouvir é, também, a ciência de ajudar.

(Joanna de Ângelis)

 



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 21h20
[] [envie esta mensagem]




Quem fala de paciência se refere à esperança.

Em vista disso, paciência quer dizer: 

"saber esperar".

 

            Emmanuel – “ Gotas de Paz”

A severidade pertencerá ao que instrui,

mas o amor é o companheiro daquele que serve. 

 

Ministro Flávius, mentor no livro Libertação

 

 

O não de Deus hoje é sempre o

nosso maior bem de amanhã. 

 

Emmanuel -"Pérolas de Luz".  

                   

Os espíritos protetores nos

ajudam com os seus conselhos,

através da voz da consciência,

que fazem falar em nosso íntimo

- mas como nem sempre lhes damos

a necessária importância, oferecem-nos

outros mais diretos, servindo-se

das pessoas que nos cercam.

Allan Kardec

 

 

 

Embora ninguém possa voltar atrás

e fazer um novo começo, qualquer um

pode começar agora e fazer um novo fim.

Chico Xavier

                 



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 20h21
[] [envie esta mensagem]




JUVENTUDE E GENTILEZA

Por certo, não desconheces as conseqüências dessa onda de egoísmo que recrudesce no seio social, toda vez em que os valores educativos não se fazem prezados.
A bem da verdade, bem poucas têm sido as pessoas ocupadas em trabalhar essa dimensão da personalidade, qual seja a do altruísmo, tornando-se úteis à dinâmica da vida planetária.
Encharcados de personalismo, os indivíduos falam somente de si, disputam nonadas para si, recorrem a favores diversos apenas para si, sufocando-se no esquife do egoísmo, mais e mais.
Nas atividades cotidianas, esses egoístas aproveitam-se de todas as chances possíveis para driblarem os outros, tendo a sensação de serem mais astutos, mais vivos, mais sabidos, dando vazão ao intimo doente.
Se devem enfrentar as filas variadas, desse ou daquele tipo, para serem atendidos a seu tempo, tratam de descobrir pessoas conhecidas, localizadas à frente, que lhes facilite passar para posições privilegiadas, quando não invadem abusivamente, elas mesmas, o espaço dos que aguardam dignamente. Crêem-se mais apressados ou com mais compromissos que os demais.
Entretanto, para o egoísta, tanto faz seja a fila bancária, ou dos cinemas e outras diversões, o que deseja é passar à frente dos outros, porque lhe impacienta a espera ou por vício, sempre alimentado.
Os males do caráter, desenvolvidos e alicerçados no egoísmo, não se limitam.
Nas conduções populares, o acomodado egoísta vê pessoas idosas, mulheres gestantes, criaturas visivelmente enfermas, viajando de pé, sob ingentes sacrifícios, sem qualquer sensibilização, mantendo-se assentados, indiferentes.
Em outros momentos, vemos crianças e moços assentados, ao lado de seus pais, que acompanham a tudo, fazendo de conta que não estão vendo ou entendendo o que se passa.
A disputa generalizada por entrar ou sair primeiro dos lugares de muita gente, quantos acidentes há provocado? E os desentendimentos e guerras mentais que se somam, incontáveis?
A marca do egoísmo, assim, mostra-se em toda parte, entre as mais diversas personalidades.
Avaliando esse quadro que se forja nos grupos sociais, percebe, meu jovem companheiro, quantas ocasiões de conquista salutar para a alma têm sido postergadas.
Verifica, desse modo, como tens agido, em relação à gentileza. Se constatares que não tens estado sintonizado com ela, esforça-te para alcançá-la.
Se te encontrares em algum transporte coletivo, valendo-te do vigor da tua mocidade, não esperes que te solicitem. Oferece o teu assento para quem dele precise, demonstrando os valores que te lucilam no íntimo. E é tão pouca coisa.
Evita que tombe uma gestante ou um velho; impede que se fira uma pessoa obesa ou doente, e sintas as alegrias de ser útil.
Diante das filas, enfrenta-as. Tu podes fazê-lo. Se tiveres pressa, chega mais cedo. Não sobrecarregues os amigos que encontres com teus pedidos, embora possas pedir a alguém que te guarde o lugar e, quando chegues, esse alguém, então, sairá.
A virtude costuma parecer tolice, quando começamos a exercitá-la. Depois, transforma-se em luz tão ampla que não mais a dispensamos.
Ao atravessar a via pública, vê se por perto não haverá um velhinho, um cego, alguém a quem possas ajudar na travessia. Far-te-á imenso bem essa atitude.
Coopera com alguém que sobe ou desce uma escada com fardos e bolsas pesados. Dá-lhe pequena ajuda e recolhe, nas vibrações agradecidas, verbalizadas ou não, as alegrias de servir.
Abre uma porta para esse ou aquele, dando-lhe passagem, gentilmente, seja em tua casa, seja num elevador, seja onde for, e sintas a euforia de ser atencioso.
À principio, terás que fazer esforços; com o tempo a gentileza será parte de ti.
Juventude, se pretendes influir no mundo para modificar-lhe as bases de vida social, que sabes tão complexa e perturbadora, começa com teu empenho, com a tua contribuição.
Na gentileza exemplificada por ti, verás que a postura egocêntrica vai sendo transformada, e que, ao te sentires mais leve e feliz, não te preocuparás com a gratidão ou não dos beneficiários da tua solicitude, porque, para o teu coração, valerá a cooperação que prestas à Vida, a cooperação com a Obra de Deus.
Segue, então, adiante. Contagia os teus amigos e afetos com a tua atitude gentil, ajudando a extinguir o egoísmo do mundo.

Ivan de Albuquerque

Livro: Cânticos da Juventude. 1ª ed. 1990

Autor: José Raul Teixeira

 



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h35
[] [envie esta mensagem]




EM PAZ

Deus determinou seja o céu decorado de azul aos nossos olhos para que a tranqüilidade nos abençoe.

Guarda-te em paz.

Deus está contigo.

Emannuel

Livro: Antologia da Criança

Autor: Francisco C. Xavier



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h23
[] [envie esta mensagem]




COMO COOPERAS?

"Nós, porém, não recebemos o espírito do mundo, mas o espírito que provém de Deus." - Paulo. (I CORÍNTIOS, 2: 12.)

Lendo a afirmativa de Paulo, reconhecemos que, em todos os tempos, o discípulo sincero do Evangelho é defrontado pelo grande conflito entre as sugestões da região inferior e as inspirações das esferas superiores da vida.

O "espírito do mundo" é o acervo de todas as nossas ações delituosas, em séculos de experiências incessantes; o "espírito que provém de Deus" é o constante apelo das Forças do Bem, que nos renovam a oportunidade de progredir cada dia, a fim de descobrirmos a glória eterna a que a Infinita Bondade nos destinou.

Deus é o Pai da Criação.

Tudo, fundamentalmente, pertence a Ele.

Todo campo de trabalho é do Senhor, todo serviço que se fizer será entregue ao Senhor, mas nem todas as ações que se processam na atividade comum provêm do Senhor.

Coexistem nas oficinas terrestres, quaisquer que sejam, a criação divina e a colaboração humana. E cooperadores surgem que se valem da mordomia para exercer a dominação cruel, que se aproveitam da inteligência para intensificar a ignorância alheia ou que estimam a enxada prestimosa, não para cultivar o campo, mas para utilizá- la no crime.

O cientista, no conforto do laboratório, e o marinheiro rude, sob a tempestade, estão trabalhando para o Senhor; entretanto, para a felicidade de cada um, é importante saber como estão trabalhando.

Lembremo- nos de que há serviço divino dentro de nós e fora de nós. A favor de nossa própria redenção, é justo indagar se estamos cooperando com o espírito inferior que nos dominava até ontem ou se já nos afeiçoamos ao espírito renovador do Eterno Pai.

Emannuel

Livro: Vinha de Luz

Psicografia de: Francisco C. Xavier



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h15
[] [envie esta mensagem]




ANJOS DE GUARDA



Quem cuida de seu filho quando ele não está sob seus olhos?
Você diz que, na escola, os professores são os responsáveis; que em seu lar, você tem uma babá igualmente responsável.
Enfim, você sempre acredita que alguém, quando você não estiver por perto, estará de olho nele.
Parentes, amigos, contratados à parte, há, também, uma proteção invisível que zela por seu filho.
Você pode dizer que é seu anjo de guarda, seu anjo bom. A denominação, em verdade, não importa.
O que realmente se faz de importância é esta certeza de que um ser invisível debruça sua atenção sobre seu filho, onde quer que ele esteja.
E também sobre você. Não se trata de uma teoria para consolar as mães que ficam distantes de seus filhos longas horas.
Ou para quem caminha só nas estradas do Mundo. Refere-se a uma verdade que o homem desde muito tempo percebeu.
Basta que nos recordemos de gravuras antigas que mostram crianças atravessando uma ponte em mau estado, sob o olhar atento de um mensageiro celeste.
Ou que evoquemos o livro bíblico de Tobias, onde um anjo acompanha o jovem em seu longo itinerário, devolvendo-o ao pai zeloso, são e salvo.
É doce e encantador saber que cada um de nós tem seu anjo de guarda. Um ser que lhe é superior, que o ampara e aconselha.
É ele que nos sussurra aos ouvidos: “Detenha o passo! Acalme-se! Espere para agir!”
Ou nos incentiva: “Vá em frente! Esforçe-se! Estou com você!”
É esse ser que nos ajuda na ascensão da montanha do bem. Um amigo sincero e dedicado, que permanece ao nosso lado por ordem de Deus.
Foi Deus quem aí o colocou. e ele permanece por amor de Deus, desempenhando o que lhe constitui bela, mas também penosa missão.
Isso porque em muitas ocasiões, ele nos aconselha, sugere e fazemos ouvidos surdos. Ele se entristece, nesses momentos, por saber que logo mais sofreremos pela nossa rebeldia.
Mas não afronta nosso livre-arbítrio. Permanece à distância, para agir adiante, outra vez, em nova tentativa.
Sua ação é sempre regulada, porque, se fôssemos simplesmente teleguiados por ele, não seríamos responsáveis pelos nossos atos.
Também não progrediríamos, se não tivéssemos que pensar, reflexionar e tomar decisões.
O fato de não o vermos também tem um fim providencial. Não vendo quem o ampara, o homem se confia a suas próprias forças.
E batalha. Executa. Combate para alcançar os objetivos que pretende.
Não importa onde estejamos: no cárcere, no hospital, nos lugares de viciação, na solidão, ele sempre estará presente.
Esse anjo silencioso e amigo nos acompanha desde o nascimento até a morte. E, muitas vezes, na vida espiritual.
E mesmo através de muitas existências corpóreas, que mais não são do que fases curtíssimas da vida do Espírito.



Pense nisso!


Você pode ter se transviado no Mundo. Quem sabe, perdido o rumo dos próprios passos.
Pense, no entanto, que um missionário do bem e da verdade, que é responsável por você, pela sua guarda, permanece vigilante.
Se você quiser, abra os ouvidos da alma e escute-o, retomando as trilhas luminosas.
Ninguém, nunca, está totalmente perdido neste imenso universo de almas e de homens.
Pense nisso!



Redação do Momento Espírita, com base nos itens 492, 495 e 501 de O livro dos espíritos, de Allan Kardec



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 15h19
[] [envie esta mensagem]




Aprendizado

 

Estudas ciências e filosofias, artes e idiomas.

Para isso, gastas forças e tempo.

Escuta.

O amor que Jesus nos traçou por estrada de redenção pode ser igualmente adquirido em exercício disciplinar.

Esforcemo-nos por alcançá-lo.

Os instrutores são os nossos próprios semelhantes.

Alguns te procuram. São aqueles que te desconsideram ou te agridem, por vezes inconscientemente, junto dos quais é possível aprender compreensão e tolerância, desprendimento e perdão.

Alguns outros precisas buscar. São aqueles companheiros a quem devemos amparo, habitualmente domiciliados na enfermidade ou na penúria, no regaço frio da noite ou em ruínas abandonadas. Vai ao encontro desses, dá-lhes algo da posse ou da migalha que te servem de apoio à existência, mas deixa-lhes a tua dádiva, iluminada com o teu próprio amor, à maneira do Sol, cuja luz te assegura a vida sem te pedir reconhecimento.

Não delongues o aprendizado.

A matrícula é de livre acesso.

Entretanto, existe uma condição para o êxito.

Auxilia e perdoa sem falar disso a ninguém.

O silêncio é a base na didática do amor, porque em todas as aulas, embora por vezes, diante de muita gente, estarás profundamente em ti e dialogando contigo na presença de Deus.

 

Extraído do Livro: Palavras do Coração

Médium: Francisco Cândido Xavier

Espírito: Meimei

language=JavaScript src="http://us.i1.yimg.com/us.yimg.com/i/mc/mc.js"> src="http://us.i1.yimg.com/us.yimg.com/i/mc/mc1.js"> src="http://us.i1.yimg.com/us.yimg.com/i/mc/mc2.js"> language=JavaScript src="http://us.js2.yimg.com/us.js.yimg.com/lib/smb/js/hosting/cp/js_source/geov2_001.js"> language=javascript>geovisit(); 1



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h21
[] [envie esta mensagem]




Educandário de luz 


Ninguém se reconheceria fora da paciência e do amor que Jesus nos 
legou, se todos freqüentássemos a universidade da beneficência, cujos
institutos de orientação funcionam, quase sempre nas áreas da
retaguarda.
Aí, nos recintos da penúria, as lições são administradas, ao vivo,
através das aulas inumeráveis do sofrimento.
Tanto quanto possas e, mais demoradamente nos dias de aflição,
quando tudo te pareça convite ao desalento, procura experiência e
compreensão nessa escola bendita, alicerçada em necessidades e
lágrimas.
Se contratempos te ferem nos assuntos humanos, visita os irmãos
enfermos, segregados no hospital, a fim de que possas aprender a
valorizar a saúde que te permite trabalhar e renovar a esperança.
Quando te atormente a fome de sucesso nos temas afetivos e a
ventura do coração se te afigure tardia, toma contato com aqueles
companheiros que habitam furnas abandonadas, para quem a solidão se
fez o prato de cada dia.
Ante os empeços da profissão com que o mundo te honra a existência,
consagra alguns minutos a escutar o relatório dos pais de família,
entregues ao desespero por lhes escassearem recursos à própria
subsistência.
E, se experimentas dissabores, perante os filhos que te enriquecem a
a alma de esperança e carinho, à face das tribulações que lhes gravam
a vida, observa aqueles outros pequeninos que caminham nas trilhas do
mundo, sem tutela de pai ou mãe que os resguarde, atirados à noite da
criminalidade e da ignorância.
Matricula-te no educandário da caridade e guardarás a força da
paciência.
Enriquece de cultura os dotes que te enfeitam a personalidade e
realiza na terra os nobres ideais afetivos que te povoam os
pensamentos, no entanto,se queres que a felicidade venha morar
efetivamente contigo, auxilia igualmente a construir a felicidade dos
outros.
Nosso encontro com aqueles que sofrem dificuldades e provações
maiores que as nossas será sempre, em qualquer lugar, o nosso mais
belo e mais duradouro encontro com Deus.




Mensagem retirada do livro "Paz e Renovação"
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.



Escrito por Cristian vive/Mahevi às 14h00
[] [envie esta mensagem]